Menu fechado

Médico do Paysandu detalha programa de quatro etapas para retomada das atividades do clube | paysandu

Representante do Paysandu na comissão da FPF que elabora o protocolo de segurança para jogos de futebol no Pará, o médico Edilson Andrade também está no grupo de trabalho que monta as medidas operacionais para a retomada das atividades no Papão, que vão desde os treinamentos do elenco ao trabalho de rotina do quadro de funcionários. Nesta quarta-feira (3), ele detalhou que o retorno à normalidade será gradual e dividido em quatro fases.

– Diante da flexibilização anunciada pelo Governo do Estado para as atividades econômica em vários seguimentos, o Paysandu já começa a adotar medidas que preparam os atletas, funcionários, estafes, todos os colaboradores, para uma possível retomada as atividades em breve. Independente de quando isso aconteça, já uma data de jogos oficiais que ainda não foi anunciada pela Federação, o Paysandu tem o dever de estar o mais próximo do ideal de preparação, seja física, técnica e taticamente – argumentou o médico.

Edilson Andrade está no grupo de trabalho que elabora o protocolo interno do clube — Foto: Reprodução/Paysandu

Ainda de acordo com Edilson Andrade, o protocolo interno do Paysandu tem como base práticas que estão sendo adotadas por clubes europeus, segue orientações de órgãos de saúde e artigos científicos respaldados.

– O Departamento de Saúde elaborou um protocolo baseado em todas as recomendações e normas de segurança da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde, protocolos de entidades, de outros clubes do futebol brasileiro e internacional, além de artigos de revistas indexadas.

“Com isso, vamos ter um controle dos atletas e estafes desde a sua saída de casa até a chegada na Curuzu, passando por avaliação médica, aferição de temperatura e resposta a um questionário específico”, detalhou.

A primeira etapa foi iniciada na última segunda-feira, quando os jogadores, ainda em suas respectivas casas, passaram realizar atividades simultaneamente, com transmissão em tempo real ao preparador físico André Ferreira.

– Vamos ter um controle maior, podendo dividir em grupos de possíveis imunes e grupos técnicos, de acordo com os critérios da comissão técnica e dos preparadores físicos. A primeira fase dessa nova rotina de treinamentos já teve início com os treinos online e monitorização por parte do pessoal da preparação física, em tempo real.

Já as demais fases serão implementadas de acordo com a involução da transmissão da Covid-19 no Pará, principalmente na Região Metropolitana de Belém. O médico bicolor explicou quais medidas estão abarcadas em cada etapa.

– A partir do momento que observarmos a possibilidade, iniciaremos a Fase 2, com treinamentos presenciais e os atletas divididos em grupos, respeitando distanciamento seguro para diminuir ao máximo o risco de transmissão da doença. A partir daí teremos a Fase 3, com a redução desse distanciamento, o treinamento do elenco em grupo, mas com algumas restrições de uso de algumas áreas da Curuzu. A Fase 4 é a retomada total. Isso vai depender do cenário da pandemia no nosso estado – ressaltou Andrade.

As medidas abrangem não apenas os setores envolvidos com o futebol no clube, mas visa a proteção do quadro de funcionários, que receberão cartilhas de orientação. Áreas físicas também receberão procedimentos específicos de higienização com frequência.

– Esperamos que voltemos logo às nossas atividades presenciais, contamos com a colaboração de todos os funcionários do clube com relação a conscientização, disciplina e orientações que serão repassadas com relação a etiquetas sociais e cuidados de higiene. A área da Curuzu passará por pulverização e desinfecção semanalmente, para evitar ao máximo os riscos. Esperamos logo estar de volta a dar alegria à nossa torcida – concluiu.


Acompanhe as últimas notícias do globoesporte.com/pa nas redes sociais, pelo Twitter e Instagram.

Artigo Original

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *