Menu fechado

[PRÉVIA] NBA 2019-2020: #1 Los Angeles Clippers

Kawhi Leonard diz que não está preocupado com o Los Angeles LakersNa temporada passada da NBA, um desacreditado Los Angeles Clippers conseguiu sólida campanha na temporada regular e se classificou na oitava posição da forte Conferência Oeste. Nos playoffs, a equipe de Los Angeles encarou o Golden State Warriors na primeira rodada e, contra um time completo, fez o melhor time dos últimos tempos suar para fazer 4 a 2. Em particular, o jogo 2 da série foi um dos grandes momentos de toda a temporada, quando os Clippers tiraram um diferença de 31 pontos para saírem vencedores da partida.

A temporada foi considerada de total sucesso, mas o melhor ainda estava por vir. Na melhor offseason de sua história, a melhor desta temporada entre todas as franquias da NBA, desembarcaram em L.A. os alas Kawhi Leonard, agente livre, e Paul George, via troca com o Oklahoma City Thunder, e o time que foi o oitavo do Oeste tornou-se o principal candidato a terminar a temporada regular com a primeira posição. Além das duas super estrelas, os angelinos ainda reassinaram com o armador Patrick Beverley e o pivô Ivica Zubac, e receberam o ala-pivô Maurice Harkless, na troca que colocou Jimmy Butler no Miami Heat.

Beverley volta aos Clippers para a posição de titular da armação, agora sem dividir as responsabilidades com o talentoso Shai Gilgeous-Alexander, que foi para o Thunder na troca que trouxe George. Um dos mais duros e combativos marcadores de perímetro da NBA, Bev não oferece um grande arsenal ofensivo e muito menos é reconhecido por ser um grande criador de jogadas, tanto para si mesmo como para os companheiros, mas dentro de um time que conta com Kawhi e PG, isso não deverá fazer muita falta. O grande papel do veterano armador será, de fato, coibir o armador adversário em pontuação e criação de jogadas – e sabemos que existem muitos desses pelo Oeste.

Na posição 2, o jovem de 22 anos Landry Shamet, segundanista que chegou durante a temporada passada, vindo do Philadelphia 76ers, deverá iniciar os jogos, mas não deve ser o grande dono da posição, já que terá Lou Williams, o sexto homem da última temporada, pronto para entrar. De qualquer jeito, nos 27,8 minutos por partida em que ficou em quadra nos 25 jogos que atuou pelos Clippers na última temporada, Shamet teve ótimos 45% de aproveitamento nas bolas de três, sua grande arma, que poderá ser ainda melhor aproveitada com a chegada das estrelas.

Nas alas, os Clippers têm uma das maiores forças dos últimos tempos, algo parecido com o que Dwyane Wade e LeBron James somaram no Miami Heat em 2010. Versátil no ataque e completo na defesa, Kawhi Leonard levou o Toronto Raptors ao título da última temporada e será a primeira ou segunda opção ofensiva ao lado de Paul George. Na temporada passada, Leonard teve 26,6 pontos e 7,3 rebotes e poderá responder da mesma maneira ao conduzir Los Angeles para a disputa do título. Outro ponto de Kawhi na briga pelo topo da liga é seu poder de decisão nos momentos finais de partidas, como bem mostrou na última pós-temporada.

George oferece um leque semelhante ao de Kawhi quando o assunto é aliar versatilidade ofensiva com poder defensivo, o que faz dos dois, sem dúvida, a dupla de alas mais completa da liga. Na última temporada, George saiu-se como o segundo cestinha da temporada, com 28 pontos de média. Frente ao novo elenco em que está inserido, é de se esperar que esta média de PG caia, mas sua performance na última temporada dá mostras do que ele pode contribuir.

LEIA MAIS

+ PRÉVIA: Los Angeles Lakers

+ PRÉVIA: Golden State Warriors

+ PRÉVIA: Sacramento Kings

No pivô, os Clippers assinaram novo contrato com Zubac, que chegou ao time no meio da última temporada, vindo dos Lakers. Sem muito espaço na outra equipe de Los Angeles, o potencial pivô croata de 22 anos viu seus números melhorarem nos Clippers. Em 26 jogos, suas médias foram de 9,4 pontos, 7,7 rebotes e 1,5 assistência em 20,2 minutos, todas melhores do que eram com os Lakers. Como Shamet, Zubac vai lidar com Montrezl Harrell vindo do banco e jogando a maior parte do tempo. Na última temporada, jogando perto da cesta, o ala-pivô atlético teve 16,6 pontos, 6,5 rebotes, 1,3 toco e 61,5% de aproveitamento nos arremessos de quadra, tornando-se um candidato considerado na briga pelo prêmio de sexto homem, vencido pelo companheiro Williams.

Doc Rivers tem um elenco e tanto nas mãos, o melhor que já teve em Los Angeles, e caberá a ele tentar lidar com os pequenos problemas neste começo de trabalho, principalmente na gestão de Kawhi e PG, jogadores da mesma posição. Se o elenco não tiver problemas entre si, mais em termos pessoais do que de outra natureza, os Clippers têm tudo para fazerem boa temporada regular e irem longe nos playoffs, brigando por um inédito título na história da franquia.

(Fotos 1 e 3: Reprodução Twitter / Los Angeles Clippers; Foto 2: Reprodução Twitter / NBA)

Principais chegadas: Kawhi Leonard (agente livre), Paul George (troca), Maurice Harkless (troca) e Mfiondu Kabengele (Draft)

Principais saídas: Danilo Gallinari (troca), Shai Gilgeous-Alexander (troca) e Wilson Chandler (agente livre)

Ponto Forte: Falar que a dupla estrelada recém chegada seja o ponto forte é barbada, mas o grande diferencial desse time dos Clippers é a profundidade do elenco. Se ter George e Leonard juntos ou revezando no time titular é um trunfo gigante, ter Lou e Harrell, dois dos melhores reservas da última temporada, vindos do banco talvez seja o grande ponto forte da equipe, que terá sempre em quadra um quinteto competitivo, tanto na defesa, quando no ataque. Um elenco completo.

Ponto Fraco: Muito difícil falar um ponto realmente fraco neste time, por isso, destaco duas possíveis pequenas dores de cabeça que Rivers pode ter na temporada. A primeira é na armação. A equipe tem Beverley, exímio marcador de perímetro, mas que deixa a desejar na criação de jogadas e basicamente para por aí. Não seria difícil de imaginar o time indo ao mercado atrás de alguém para encorpar a posição. Outra necessidade do time é a proteção do garrafão. Logicamente, com George e Leonard no time, este defeito pode ser encoberto, mas a verdade é que os Clippers carecem defensivamente na posição de pivô, algo que poderá ser explorado pelos rivais.

Campanha em 2018-2019: 48-34 (oitavo na Conferência Oeste) / 2-4 contra o Golden State Warriors na primeira rodada da Conferência Oeste

Provável quinteto titular: Patrick Beverley, Landry Shamet, Kawhi Leonard, Paul George e Ivica Zubac

Franchise player: Kawhi Leonard

Head coach: Doc Rivers (21ª temporada na NBA e sétima nos Clippers)

Briga por: título da NBA

POWER RANKING THE PLAYOFFS

Los Angeles Clippers: posição 1
Melhor nota: 10 / Pior nota: 9

>> A posição de cada time no Power Ranking do The Playoffs foi definida por um comitê do site que conta com Guilherme Rodrigues, Pedro Moreira, Piero Fiorelli, Ricardo Pilat e Thiago Passarelli. Os cinco deram notas para as equipes levando em conta a força dos elencos em geral e a perspectiva delas neste momento. A partir da média, listamos as franquias neste ranking de 1 a 30. Semanalmente, a lista será atualizada de acordo com o desempenho dos times em campo durante a temporada regular.

Artigo Original

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *