Menu fechado

Seis ataques impressionantes de tubarões – Observador

O ataque de tubarão que o surfista Mick Fanning sofreu este fim-de-semana é, infelizmente, apenas o mais recente exemplo da fúria destes predadores dos mares. O australiano, campeão do mundo, saiu ileso do ataque do tubarão branco durante World Surf League, mas junta-se a uma longa lista de vítimas. O Nauta 360 recorda alguns. Alta: algumas das imagens são verdadeiramente chocantes.

Ainda no ano passado, em África do Sul, um tubarão branco atacou uma lancha que estava a ser utilizada pelos produtores da Max Animal, que estavam no país a explorar a costa sul-africana. O tubarão apareceu a rondar o barco e acabou por atacá-lo, estragando algumas partes laterais. Desapareceu de repente sem fazer feridos. O vídeo recolhido pelos presentes conseguiu 10 milhões de visualizações.

https://www.youtube.com/watch?v=SCUc3U8WVMo

Em 2003, o protagonista foi um tubarão tigre com quatro metros que mordeu (e arrancou) o braço esquerdo da surfista americana Bethany Hamilton. Com treze anos, a atleta ficou sem o membro no Hawai, de onde era natural. Mas o ataque não foi suficiente para travar Bethany e com 25 anos é considerada uma das surfistas mais proeminentes do mundo. O filme “Soul Surfer”, que estreou em 2011, foi baseado na sua história.

Três anos antes do ataque a Bethany, em 2000, Shannon Ainslie surfava na costa sul africana quando um tubarão embateu na prancha e atirou o surfista para a água. E enquanto um tubarão arrancou a mão a Shannon, um outro tubarão apareceu. Por sorte, os dois animais bateram um contra o outro e fugiram ambos. Quinze anos mais tarde, Ainslie continua a surfar e dá aulas da modalidade.

É de 1964 que nos chega um dos primeiros vídeos de um ataque de tubarão. Aconteceu na Austrália e a vítima foi  Henri Bource: um tubarão branco atacou o atleta e arrancou a perna esquerda do mergulhador. Ele foi imediatamente socorrido e voltou ao mar pouco tempo depois.

Em 1945, no fim da II Guerra, aconteceu um dos ataques mais trágicos de sempre, com o “USS Indianapolis”. Um submarino japonês abateu o cruzeiro de guerra norte-americano, atirando-o para o fundo do mar. Havia 1200 pessoas a bordo, 880 das quais conseguiram sair do barco, mas não existiam botes salva-vidas. Ao fim de cinco dias, 400 delas tinham sido devoradas por tubarões.

Vinte e nove anos antes, em 1916, Nova Jersey (nos Estados Unidos) também foi palco de um ataque de tubarões: em dez dias, quatro pessoas morreram após serem atacadas por um tubarão. O mais alarmante é que os ataques não aconteciam apenas em alto mar, mas também junto à costa e até em rios. O ataque fez manchetes e inspirou o filme “Tubarão” de Spielberg.

Artigo Original

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *